Inovação e Rentabilidade na Cotonicultura

11 congresso do algodão

Maceió-AL 29/8 a 1/9/2017
Centro de Convenções de Maceió

Blog

BLOG





01/06/2017

Rabobank confirma parceria com o 11° Congresso Brasileiro do Algodão

Em palestra, banco abordará o acesso dos cotonicultores aos recursos, como suporte para o crescimento.

Evento que reúne os principais elos da cadeia produtiva do algodão, o 11° Congresso Brasileiro do Algodão (11°CBA) também terá a presença das instituições de crédito. Dentre elas, o Rabobank, banco responsável pelo financiamento de mais de 60% do algodão brasileiro. Na ocasião, o banco tratará em uma palestra sobre o crescimento das oportunidades no agronegócio, o que demanda um sistema financeiro ágil e eficaz para acompanhar as mudanças e necessidades do setor. O 11° CBA acontecerá em Maceió, entre os dias 29 de agosto e 1° de setembro, sendo uma realização da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa). Nesta edição, ele terá como tema o binômio Inovação e Rentabilidade.

De acordo com a diretora do Rural Banking do Rabobank Brasil, Fabiana Alves, a cada dia, a escala de produtores de grãos e de algodão se distancia dos volumes de recursos que podem ser atendidos pelo total subsidiado através dos planos de safra. "Portanto, o setor privado precisa atuar para garantir que exista disponibilidade de recursos financeiros compatível com a demanda e evolução do setor. A palestra que faremos no CBA vai abordar formas como os produtores podem ampliar seu acesso a estes recursos livres e obter o suporte financeiro desejado para seu crescimento", explica a diretora, que ressalta a importância da instituição fazer parte do Congresso.

Segundo Fabiana Alves, o Rabobank é um banco parceiro do agronegócio e líder no financiamento da cotonicultura brasileira. Por isso, não pode ficar de fora do Congresso Brasileiro do Algodão. "Ele é, para nós, uma oportunidade de encontrar os principais players da cotonicultura, de troca de conhecimento, conexão com a cadeia produtiva do algodão e discussões sobre desafios e inovações do setor", afirma. Ainda de acordo com a executiva, a programação, cuidadosamente elaborada pela Abrapa, garante a relevância das atividades, tornando-as atrativas a todos os participantes. "O banco tem orgulho de fazer parte do CBA", conclui. Durante o evento, técnicos do Rabobank irão apresentar e detalhar as linhas de crédito disponíveis para os cotonicultores interessados.

A participação do setor bancário também é celebrada pela Abrapa. "Não existe, nos moldes da atual cotonicultura, a possibilidade de plantar sem o apoio dos bancos públicos e privados. Crédito tem a ver com credibilidade, confiança. Ter o Rabobank conosco, no Congresso, também é uma prova de confiança que a instituição dá a este evento, que se firmou como referência no debate sobre o setor. Ficamos felizes com esta parceria", afirma o presidente da Abrapa, Arlindo de Azevedo Moura.


Para ter acesso à programação do CBA e outras informações, visite http://www.congressodoalgodao.com.br/



16/05/2017

Basf estará presente no 11º Congresso Brasileiro do Algodão

A empresa celebra a retomada da produtividade brasileira aos patamares tradicionais e acredita que é possível, com novas tecnologias, praticamente dobrar a produtividade atual, chegando a 500 arrobas de algodão em caroço por hectare.

O 11º Congresso Brasileiro do Algodão (11º CBA), mais uma vez, terá a BASF entre os seus patrocinadores. A empresa química é uma das mais importantes e tradicionais da cotonicultura mundial e vê o evento, que este ano será realizado em Maceió, entre os dias 29 de agosto e 1º de setembro, como uma importante vitrine para o portfólio de soluções com tecnologia focada no controle fitossanitário do cultivo do algodão. O 11º CBA é realizado pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) e reúne toda a cadeia produtiva da fibra. Nesta edição, seu tema central aborda rentabilidade e inovação. Cerca de 1500 participantes são esperados.

Para o gerente de Cultivo Algodão da BASF, Luiz Fernando Straioto, a safra 2016/17 é muito especial por representar a retomada da produtividade brasileira aos seus habituais padrões. “Isso torna ainda mais estratégica a nossa participação no Congresso. A BASF acredita que o Brasil ainda tem muito potencial para até mesmo dobrar a sua produtividade atual. Para isso, oferece uma grande gama de tecnologias, além de investir na pesquisa e no desenvolvimento de novas soluções”, afirma. Segundo a Conab, a previsão para a safra 2016/17 é de 265 arrobas de algodão em caroço por hectare, um crescimento de 18% em relação à safra 2015/16, quando o Brasil colheu, em média, 225 arrobas por hectare.


Luiz Fernando Straioto enfatiza a importância do trabalho empreendido pela Abrapa que, segundo ele, “garante informação ao cotonicultor, divulga o algodão brasileiro dentro e fora do país, e favorece o acesso do produtor às alternativas para assegurar a sua sustentabilidade”.

“A cada parceria que renovamos ou que conquistamos para o Congresso, celebramos um indicativo forte de que estamos cumprindo bem o nosso papel. A BASF é uma das mais relevantes empresas do setor e tê-la conosco é muito importante”, diz o presidente da Abrapa, Arlindo de Azevedo Moura.

Soluções

No estande da empresa, os participantes do 11° CBA vão encontrar pesquisadores e técnicos prontos para dar dicas de manejo para uma produção sustentável. Dentre as soluções que serão apresentadas no congresso, destaque para a oferta de fungicidas como Opera® Ultra e Orkestra™SC. As soluções são recomendadas para o controle das principais doenças do algodão, como a ramulária. Já para o manejo de pragas, a BASF dispõe dos inseticidas Nomolt® 150, Imunit®, Pirate®, Fastac®100SC e Fastac®Duo, que controlam, dentre outras, mosca branca, lagartas e bicudo do algodoeiro. A empresa também disponibiliza serviços que auxiliam na tomada de decisão e mitigação de riscos, como Barter, ferramenta de negociação de insumos, e o Smart Spray Solution, serviço de tecnologia de aplicação de defensivos agrícolas.

Para saber mais sobre o 11° Congresso Brasileiro do Algodão (CBA), programação, inscrições, submissão de trabalhos, dentre outros, acesse: www.congressodoalgodao.com.br



02/05/2017

TMG lançará nova cultivar no 11°Congresso Brasileiro do Algodão

Técnicos da empresa apresentarão as características do produto durante o evento.

Qualidade de pluma, alto rendimento e resistência a doenças como a ramulária são alguns dos diferenciais da nova cultivar que a Tropical Melhoramento & Genética (TMG) vai apresentar no 11° Congresso Brasileiro do Algodão, o 11° CBA. Batizado de TMG44B2RF, o lançamento é uma variedade transgênica, com tecnologia Bolgard II RR Flex da Monsanto, e estará disponível para os cotonicultores na safra 2017/18. No CBA, o público não terá como adquirir a cultivar, mas poderá conhecer suas características, com assessoria dos técnicos e executivos da empresa presentes ao evento, que é realizado pela Associação Brasileira do Produtores de Algodão (Abrapa). Nesta edição, o CBA acontece entre os dias 29 de agosto e 1° de setembro de 2017, em Maceió (AL).

"Esta é a vantagem de estar presente em um acontecimento que reúne toda a cadeia produtiva. Podemos divulgar intensamente e de forma personalizada os nossos produtos para um público estratégico para os nossos negócios", diz o diretor presidente da TMG, Francisco José Soares Neto, sobre a participação recorrente da empresa no Congresso Brasileiro do Algodão.

Segundo Neto, a cadeia produtiva do algodão investe muito em tecnologia e todos os elos se encontram no CBA. "O congresso é uma excelente oportunidade de relacionamento e, também, uma ótima vitrine para o nosso portfolio de produtos. Em especial, para os lançamentos", afirma.

Francisco Neto acredita que as estimativas positivas para a safra 2016/17 devam aquecer ainda mais esta edição do CBA. "O Brasil tem condições de multiplicar muitas vezes a área plantada com a cultura do algodão, podendo, inclusive, investir mais na verticalização da cadeia produtiva. Isso só se faz com tecnologia, o que torna essenciais eventos como o CBA", conclui.

Com atuação nacional e foco regionalizado, a TMG é uma empresa obtentora de germoplasma genuinamente brasileira. Seus sócios são produtores rurais que investem a cada ano mais de R$ 90 milhões em pesquisa e desenvolvimento.

A Abrapa comemora a renovação da parceria da empresa mato-grossense com o evento. "A TMG é uma companhia robusta e de grande importância para a cotonicultura nacional. Essa parceria, sempre renovada, no Congresso Brasileiro do Algodão nos deixa muito satisfeitos", ressalta o presidente da Abrapa, Arlindo de Azevedo Moura.

Para saber mais sobre o 11° Congresso Brasileiro do Algodão (CBA), programação, inscrições, submissão de trabalhos, etc., acesse: www.congressodoalgodao.com.br

Créditos da Foto: Divulgação TMG.

02 de maio de 2017
Imprensa Abrapa
Catarina Guedes – Assessora de Imprensa
(71) 9 8881-8064
(77) 9 8802-0684
www.abrapa.com.br



10/04/2017

Congresso Brasileiro do Algodão deverá ser marco para a divulgação da nova fase da Monsanto

Público do CBA vai conhecer a nova marca do algodão Monsanto e os planos de investimentos da empresa no Brasil

O 11° Congresso Brasileiro do Algodão – CBA – evento realizado pela Associação Brasileira do Produtores de Algodão (Abrapa) que, nesta edição, acontece entre os dias 29 de agosto e 1° de setembro de 2017, em Maceió (AL), deverá ser o marco de apresentação da nova fase da empresa Monsanto. No CBA, produtores rurais, técnicos e profissionais do setor algodoeiro vão conhecer a nova identidade visual do algodão da companhia, as estratégias da empresa para a cultura, as dimensões dos investimentos globais a serem aportados em pesquisa e desenvolvimento nos próximos anos e também terão acesso a mais informações sobre a nova tecnologia Bolgard III, recentemente aprovada pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), mas que ainda não estará disponível no evento, pois segue em processo de registro.

Em sua passagem pelo Brasil no final de março, quando se reuniu com os dirigentes da Abrapa, o CEO Global da Monsanto, Hugh Grant, afirmou que, após as aprovações regulatórias, Monsanto e Bayer, juntas, investirão em torno de US$2,5 bilhões em P&D, em âmbito global, em cinco plataformas: melhoramento genético, biotecnologia, biológicos, proteção de cultivos e agricultura digital, para soja, milho e algodão. “Trata-se de um novo impulso, que será muito favorável ao setor”, afirma o CEO para a América do Sul, Rodrigo Santos. No Brasil, a multinacional mantém 22 estações de pesquisa para a agricultura tropical, nas quais atuam 400 pesquisadores.

Ainda de acordo com Rodrigo Santos, o país é um mercado estratégico e o bom relacionamento com a Abrapa torna as decisões da multinacional mais acertadas. “A Abrapa faz um trabalho fantástico na liderança do setor, sendo uma das mais profissionais associações de produtores rurais do Brasil. O trabalho de promoção do algodão brasileiro nos mercados interno e externo, por exemplo, contribui para o desenvolvimento e fortalecimento de toda a cadeia produtiva. Dentre essas ações, destacamos o CBA, um importante vetor de difusão de tecnologia e vitrine do que há de mais novo para a cotonicultura”, afirma o executivo.

Para o presidente da Abrapa e também do Congresso Brasileiro do Algodão, Arlindo de Azevedo Moura, a Monsanto participa ativamente desde o início da moderna cotonicultura no Brasil e o sucesso da atividade está muito relacionado à multinacional. “A empresa é uma parceira de longa data do CBA, e, nesta edição, esta participação será ainda mais especial. Esperamos que seja esclarecedora para o cotonicultor e para toda a cadeia produtiva”, afirma Arlindo Moura.

De acordo com o líder de Negócios em Algodão da Monsanto no Brasil, Eduardo Navarro, o estande da empresa no CBA reflete a nova fase. “Ele já foi configurado nos novos padrões de identidade visual e dispõe de infraestrutura para atender bem à cadeia produtiva e favorecer a difusão de informações. Será equipado com plenário e sala de reuniões, onde apresentaremos a estratégia da Monsanto, reafirmando o nosso compromisso com o setor”, conclui Navarro.

Para saber mais sobre o 11° Congresso Brasileiro do Algodão (CBA), programação, inscrições, submissão de trabalhos, etc., acesse: www.congressodoalgodao.com.br



23/03/2017

CCAB Agro amplia participação no 11° Congresso Brasileiro do Algodão

A expectativa do Consórcio para o Congresso é, além de destacar a fase atual da empresa, lançar novos produtos para a cotonicultura, que estão em etapa final de registro.

No ano em que comemora uma década de existência e a consolidação de uma aliança internacional estratégica com o grupo francês InVivo, o Consórcio Cooperativo Agropecuário Brasileiro (CCAB Agro) não apenas confirmou, como potencializou, a sua participação no Congresso Brasileiro do Algodão – 11° CBA, promovido a cada dois anos pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), e que, em 2017, será realizado em Maceió (AL), entre os dias 29 de agosto e 1° de setembro. Veterana no evento, a CCAB decidiu por um upgrade na sua participação no CBA, com um estande maior e em localização diferenciada. A expectativa do Consórcio para o Congresso é, além de destacar a fase atual da empresa, lançar novos produtos para a cotonicultura, que estão em etapa final de registro.

A CCAB Agro é uma empresa brasileira formada por agricultores, em modelo de gestão empresarial, que oferece tecnologia em produtos fitossanitários genéricos e biológicos. Atualmente, seu portfolio conta com mais de 100 produtos para diversas culturas agrícolas, dentre as quais, o algodão. Desse total, 15 estão registrados em seu nome e outros 90 em diversas fases do processo de registros. Segundo o CEO, Jones Yasuda, o Consórcio é a maior empresa de registro de genéricos do país, já era a maior aliança de cooperativas da América Latina, e acaba de receber um reforço que o torna parte de uma plataforma global de cooperativas, com a entrada do Grupo InVivo, selada em dezembro do ano passado.

“Esta associação amplia nosso raio de ação e certamente será muito importante para o agronegócio brasileiro. Nossa expectativa para o futuro é muito boa. No CBA, vamos ter oportunidade de detalhar essa aliança e, muito provavelmente, de apresentar novos produtos para a cotonicultura. Trata-se do maior evento do setor algodoeiro e fizemos questão de, mais uma vez, marcar presença. Só que desta, dando ainda mais visibilidade à nossa participação”, afirmou Yasuda.

Para o presidente da Abrapa e do CBA, Arlindo de Azevedo Moura, o redimensionamento da participação da CCAB é um termômetro muito importante do ânimo do produtor e da confiança do mercado na agricultura. “O CCAB é muito especial por ser ao mesmo tempo uma empresa de agricultores e um fornecedor. Essa dupla aptidão permite uma visão de longo espectro do setor. Fazemos questão de comemorar no CBA esse dez anos de sua existência, marcada pela constante busca da sustentabilidade na agricultura”, disse o presidente.

Para saber mais sobre o 11° Congresso Brasileiro do Algodão (CBA), programação, inscrições, submissão de trabalhos, etc., acesse: www.congressodoalgodao.com.br



08/03/2017

Indiana UPL confirma patrocínio ao 11° CBA

Bianual, Congresso Brasileiro do Algodão deve reunir em torno de 1,5 mil participantes em Maceió (AL) em 2017.


De olho na grande concentração de produtores e de representantes da cadeia produtiva do algodão, durante quatro dias em um só lugar, a fabricante de químicos agrícolas UPL confirmou patrocínio ao 11° Congresso Brasileiro do Algodão – CBA. O evento é realizado pela Associação Brasileira do Produtores de Algodão – Abrapa e deve reunir em torno de 1,5 mil participantes, entre os dias 29 de agosto e 1° de setembro, em Maceió (AL). Essa é a segunda vez que a UPL, empresa indiana presente em mais de 80 países, investe no CBA. A primeira foi em 2015, em Foz do Iguaçu (PR).

Em um estande de 60 metros quadrados, a UPL vai mostrar seu portfolio de produtos, incluindo novas tecnologias em herbicidas, inseticidas, fungicidas e tratamento de semente de algodão, que serão lançadas no Congresso. De acordo com o gerente de Marketing da companhia, Luciano Zanotto, além do público ser estratégico para os seus negócios, a excelência na organização do CBA foi decisiva para a manutenção do patrocínio. “O CBA é o evento de maior concentração do setor e, por isso, é uma importante vitrine para os nossos produtos”, explica Zanotto. Parte do que será apresentado em nosso estande já está à disposição do produtor nesta safra. Outros produtos aguardam ainda a liberação do registro.

O Congresso Brasileiro do Algodão –CBA acontece a cada dois anos. Sua primeira edição foi em 1997, em Fortaleza. Ao longo de 10 edições, ocorreu em Fortaleza, Ribeirão Preto, Campo Grande, Goiânia, Salvador, Uberlândia, São Paulo, Brasília e, por duas vezes, em Foz do Iguaçu. Seu formato inclui palestras, apresentação de trabalhos científicos e área de exposições.

“São quatro dias para fazer relacionamentos, discutir os temas mais importantes da cotonicultura e conhecer as tendências e novidades em soluções para a lavoura. Nossa expectativa é de superar a edição de 2015, que já foi grandiosa, com base no momento favorável para a cotonicultura em que nos encontramos”, afirma o presidente da Abrapa e presidente do CBA, Arlindo de Azevedo Moura. Ele citou a melhoria nos preços da commodity, a expectativa de crescimento de safra em torno de 20% e a redução nos estoques mundiais, registrada pela primeira vez desde 2009, como fatores que motivam o produtor a participar do Congresso e a adotar mais tecnologias. “Fazemos sempre questão de realizar o CBA no período de entressafra para agregar o máximo de profissionais possível em todas as etapas da cadeia produtiva”, conclui o presidente.

Mais informações em www.congressodoalgodao.com.br



16/02/2017

RENTABILIDADE E INOVAÇÃO PAUTAM A GRADE CIENTÍFICA DO 11º CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO

Aumentar a produtividade e reduzir os custos nas lavouras de algodão são um dos grandes desafios da atualidade para os cotonicultores do Brasil. O binômio será a linha-mestra na programação científica do 11° Congresso Brasileiro do Algodão (11° CBA), a ser realizado entre os dias 29 de agosto e 1° de setembro em Maceió (AL), pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa). Sob a ótica do aproveitamento máximo dos recursos tecnológicos, naturais e agronômicos para a produção de algodão, o CBA vai tratar ainda de temas como sustentabilidade, biotecnologia e novas ferramentas de gestão que contará com aproximadamente 100palestras, 24 mesas-redondas e 250trabalhos científicos.

A programação científica do Congresso está sendo elaborada por uma comissão formada por dez membros, representantes da Abrapa, Embrapa Algodão, Secretaria de Agricultura do Mato Grosso do Sul, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/ USP), Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Instituto Matogrossense do Algodão (IMAmt), além de consultores do setor. O coordenador científico do CBA, Eleusio Curvelo Freire, destaca as novas tecnologias em softwares para a gestão da produção, em máquinas e equipamentos para a lavoura, assim como as inovações em materiais genéticos que permitem reduzir o uso de químicos e resistir a situações de estresse.

“A sustentabilidade, em seus pilares econômico, social e ambiental, permeia todo o investimento científico na atualidade, e isso será muito incentivado na programação do CBA. Há uma vasta gama de estudos sendo empreendidos que, no evento, serão apresentados a um público segmentado e representativo do setor”, afirma. Segundo o coordenador, o CBA é uma oportunidade para o produtor conhecer “o que vem por aí” e o que já existe de melhor no mercado em inovações científicas, a um só tempo e em um único lugar.

Tendências

De acordo com o presidente da Abrapa, Arlindo de Azevedo Moura, o CBA vai trazer alguns dos nomes mais relevantes da pesquisa científica em algodão para debater o futuro da fibra. Grandes assuntos relacionados à produção da fibra serão debatidos em três conferências máster, com personalidades nacionais e internacionais.

“Vivemos uma nova Revolução Verde, que está permitindo ao campo suprir as demandas dessa população de sete bilhões de pessoas do planeta, em constante crescimento. São máquinas cada vez mais inteligentes, biotecnologia, nanotecnologia e uma infinidade de recursos que permitem ao cotonicultor produzir mais, em menos espaços e com o menor impacto possível. O CBA será uma excelente oportunidade de conhecer as tendências e adquirir conhecimentos que irão balizar a tomada de decisões em um futuro próximo”, conclui o presidente.

Mais informações em www.congressodoalgodao.com.br



19/08/2016

COQUETEL DE LANÇAMENTO DO 11°CBA INICIA RELACIONAMENTO ENTRE EMPRESAS DO SETOR

Na última terça-feira (16) a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) realizou o coquetel de lançamento do 11º Congresso Brasileiro do Algodão (CBA), na Villa Bisutti Berrini WTC, em São Paulo. O evento contou com a presença do presidente da Associação, João Carlos Jacobsen Rodrigues, do presidente do 11° CBA, Arlindo Moura e dos membros do conselho de administração da Abrapa, Eduardo Logemann e Paulo Kenji Shimohira, além do secretário de Estado da Agricultura, Pesca e Aquicultura do estado de Alagoas, Álvaro Vasconcelos.

O coquetel teve como objetivo iniciar o relacionamento entre a Abrapa, demais responsáveis pelo 11° CBA e as empresas parceiras. O encontro contou com a presença de aproximadamente 60 pessoas, dentre elas em torno de 30 empresas. Essa foi uma ótima oportunidade para iniciarem as negociações de comercialização de estandes e patrocínios para o maior evento nacional dos cotonicultores, que acontecerá no período de 29 de agosto a 1º de setembro de 2017, em Maceió.

Tendo como tema “Inovação e Rentabilidade na Cotonicultura”, a 11° edição do congresso tem como objetivo promover a atualização de conhecimentos e o contato com as novas soluções em produtos, serviços e tecnologias do setor. Além da programação científica, o CBA proporciona o encontro e a integração entre as empresas e instituições do setor algodoeiro, que têm a oportunidade de expor produtos e serviços durante todos os dias de congresso.

10º CBA

A 10ª edição do Congresso Brasileiro do Algodão, realizada em Foz do Iguaçu, teve números recordes de participantes e expositores. Foram 1.515 inscritos, 28 patrocinadores, 107 palestrantes e 230 trabalhos científicos expostos. Dentre os presentes, estavam delegações dos Estados Unidos, de países da África e da América Latina. O evento que inaugurou a presença da Abrapa como entidade realizadora, permitiu iniciar um processo de administração e monitoramento de resultados visando o aperfeiçoamento e renovação contínuos.



05/07/2016

O CBA, EM SUA 11ª EDIÇÃO, CHEGARÁ PELA PRIMEIRA VEZ EM MACEIÓ

Amarelo da areia, verde dos coqueirais e azul do mar. As cores que formam a paisagem de 40 quilômetros de praias de Maceió se repetem no bordado filé, que usa linha de algodão para montar um bordado com vários pontos geométricos e multicoloridos. O artesanato tradicional da cidade alagoana virou inspiração para a identidade visual do 11º Congresso Brasileiro de Algodão (CBA) que chegará à cidade nos dias 29 de agosto a 1º de setembro de 2017.

O Congresso, já existente desde 1997, é aberto para todos os profissionais que atuam no setor da cotonicultura, e será realizado pela primeira vez em Maceió. A capital de Alagoas dispõe de excelente infraestrutura para eventos, com um aeroporto internacional servido por boa malha aérea, bons acessos rodoviários e diversificada rede hoteleira. O evento, realizado a cada dois anos, já esteve no Nordeste em duas oportunidades anteriores, em sua primeira edição (Fortaleza), e novamente em 2005 (Salvador).

O 11º Congresso Brasileiro de Algodão será realizado no Centro Cultural e de Exposições RuthCardoso, conhecido como Centro de Convenções de Maceió, com uma área total de 48.000m², pavilhão de exposições com mais de 3.500 m², pé-direito de 10 metros além de auditórios, salas temáticas, foyer e recepção. No lado externo, em área especialmente reservada, será oferecida a possibilidade de exposição de máquinas e equipamentos de grande porte.

  • Fortaleza/CE (1997)
  • Ribeirão Preto/SP (1999
  • Campo Grande/MS (2001)
  • Goiânia/GO (2003)
  • Salvador/BA (2005)
  • Uberlândia/MG (2007)
  • Foz do Iguaçu/PR (2009)
  • São Paulo/SP (2011)
  • Brasília/DF (2013)
  • Foz do Iguaçu/PR (2015)


Acompanhe também facebook twitter

twitter
facebook

Realização

Apoio

Apoio Científico

Parceiro



Agência de Viagens Oficial

Secretaria Executiva



Cota Ouro

Cota Prata

Cota Bronze



Cota Cobre

Gerenciado por

gruv